quarta-feira, 22 de maio de 2013

Crônica do Dia: CALOR MUSICAL!

Sabe aquele dia que você acorda com preguiça e pensa: por que não é feriado? 

O desejo de continuar na cama quente, de olhos fechados, distante do burburinho do dia que começa. É, mas é só aquele desejo esboçado no mais íntimo dos pensamentos. Vamos acordar, abrir os olhos, sacudir a preguiça e buscar a disposição. Afinal, o dia já começou!

E aí vem tudo de novo: banho, café da manhã, preparar o lanche e a mochila para a escola do filho, procurar uma roupa que lhe incentive a enfrentar o novo dia com mais disposição e... Partir para o trabalho!

Engarrafamento, trânsito tenso e agitado e, finalmente, chegada à escola. Na entrada, beijos, abraços e um adeus cheio de uma saudade preguiçosa. Por instantes, eu paro e vejo o meu amor partindo para enfrentar também a rotina do novo dia. Dá aquela saudade da época de escola, dos amigos da adolescência, da infância, de como a vida era boa (na época nem parecia tanto assim, não é mesmo?)... 

Bem, mas é hora de retornar ao carro, enfrentar mais trânsito e chegar ao trabalho. Entro no carro e me preparo para a guerra. É, porque o trânsito em uma grande cidade é, literalmente, uma guerra! Coloco o cinto de segurança, viro a chave na ignição, ligo o rádio e, subitamente, quando vou engatar a marcha, tudo muda... 

O rádio toca a melodia suave da canção VELHA INFÂNCIA. A voz maravilhosa da cantora Marisa Monte, ao lado dos Tribalistas, me faz desistir de engatar a marcha. Com a cabeça recostada, sinto os primeiros raios de sol de uma manhã linda, fresca e suave do outono carioca na minha face. Fecho os olhos e sinto o calor do astro rei me acariciando e me aquecendo. A música, as lembranças, o sol, a beleza do momento... Tudo mudou! O dia ganhou novas cores, nova disposição... Trânsito? Onde? Barulho, buzinas? Não ouço mais nada. Abro os olhos e vejo as pessoas de forma diferente. Não as ouço, só as vejo. Parece que a tecla mudo foi acionada no controle remoto imaginário. Que vontade de fazer tudo diferente naquele dia... Se vou conseguir, não sei. Certezas? Para quê? Fico com a beleza da sensação daquele momento que foi só meu. De mais ninguém! 

7 comentários:

  1. Ehhhhh tava fazendo falta ! Muito bom o texto. O trânsito está complicado e a música faz toda a diferença.

    ResponderExcluir
  2. Querida, lindo texto....

    Mas essa frase foi plagiada..... (DE MIM)......

    ... “Que vontade de fazer tudo diferente naquele dia... Se vou conseguir, não sei. Certezas? Para quê? Fico com a beleza da sensação daquele momento que foi só meu. De mais ninguém!...” --- kkkkkk penso e sinto igualzinho...... beijos....

    Belo TEXTO, parabéns.... sua texto, sempre nos remete aos nosso próprios pensamentos e desejos.... nos remete a aquela leitura fácil, a mesma, igualzinho daquele dia de“bate papo” de final de tarde, com chuva forte, e a gente sentada no “SUMIÊ SOFÁ”, enroladas na manta, ao LADO...., risos, com uma gato de 2 patas, jogando conversa fora.... e a gente “ligadona” em tudo que se diz e faz.... pois a companhia é agradável e deliciosa.... assim são seus textos.... simples e envolvente.... sempre escrevendo com a alma, coisas que quando a gente lê, rapidamente, pensamos..... ih..... penso, ih.... sinto assim mesmo.... ASSIM MESMO é o sinônimo quando o autor escreve com a ALMA, e nos faz sentir autores também de seu próprio texto.... essa é a química dos bons escitores. !!!!!

    Parabéns. beijos – ANGELA CRISTINA

    ResponderExcluir
  3. Adorei !!!
    Consegui me transportar na sua história.
    E que, também, me remete a lembraças do passado.
    Obrigada !!!

    Quando o momento é aprazível devemos torná-lo mais frequêntes em nossa vidas,
    na abstração da realidade, e na procura de transformá-la mais amena e suave.

    Um abraço,
    Rita de Cassia

    ResponderExcluir
  4. Parabénsssss Fátima ótima crônica!!! Um texto como sempre verdadeiro e fiel as nossas vidas e que nos faz refletir mais uma vez do quanto temos ainda que aprender a cada dia com nossos atos, pensamentos e atitudes....escreva sempre mais!!! rsrs....
    Beijos
    Crisinha

    ResponderExcluir
  5. Que lindo Fatinha! É bom e faz bem se sentir assim né?
    O mais bacana disso tudo é que, estado de espírito é algo que construímos, mas muitas das vezes o cotidiano não nos deixa livre para isso.
    Continue sempre assim, nos alegra muito!
    Beijinhos, Vivi.

    ResponderExcluir
  6. Retrato de uma rotina, que pode ser muito gostosa, depende de nós! Parabéns!!

    ResponderExcluir